Recomendações

Viajando Com Pet!

Postado em 2019-08-20 17:48 em Recomendações

Quer viajar mas não quer deixar seu animalzinho de fora dessa? Nós te entendemos! Afinal, o bichinho de estimação é como um membro da família e não parece nada justo que ele fique de fora da viagem de férias! 

É possível levar animais em viagens aéreas e para isso basta seguir algumas exigências das companhias e preparar as malinhas do seu bichinho!

Antes de tudo é importante levar o seu animal a um veterinário. Viagens aéreas são estressante mesmo para os animais mais calminhos. Isso vai tirá-lo do seu conforto e apresentar a ele uma situação nova e totalmente diferente do que ele está acostumado, sem contar nas horas dentro da bolsa de transporte.  É indicado sempre que as viagens sejam feitas em trajetos mais curtos, porém se isso não for possível, opte por viagens diretas. As escalas podem gerar ainda mais estresse para o seu pet. 

Como comprar a passagem do meu animal ?

As passagens de animais em viagens aéreas não podem ser compradas diretamente no quichê da companhia, na hora do embarque. A passagem precisa ser comprada com antecedência. Assim que comprar sua passagem, você deverá ligar para o call center da empresa, fazer o pagamento da taxa e reservar a viagem do seu animal de estimação.

Chegada no aeroporto 

Uma dica importante é chegar bem mais cedo ao aeroporto. Isso porque nos casos de animais em viagens aéreas, uma série de documentos devem ser assinados com informações do animal. Por isso, se prepare para essa etapa. 

Chegar mais cedo no aeroporto também é bom para incentivar que seu animalzinho ande e faça suas necessidades, mas lembre-se de não oferecer alimentos no aeroporto para que não corra o risco dele passal mal.

Primeiro passo – animais em viagens aéreas

O primeiro passo é verificar as regras da companhia aérea. Isso pode mudar de acordo com a empresa, sendo que algumas não permitem o transporte de animais na cabine e também pode ter restrições para o transporte no porão. Entre em contato com a empresa aérea ou dê uma olhada no que o site informa sobre transporte de animais domésticos. 

Segundo passo – vacinação 

O segundo passo para animais em viagens aéreas é verificar a documentação necessária em relação a vacinas do seu pet. Para que seu animal consiga embarcar será necessário apresentar o certificado de vacinação. 

A vacina antirrábica, que é dada para animais com mais de três meses de idade, deverá ter sido aplicada entre 30 dias e 1 ano antes da data do embarque e é preciso que haja comprovação do procedimento. Algumas companhias aéreas também podem fazer outras exigências de vacinação. 

Terceiro passo- bolsa de transporte 

Depois de estar com a vacinação e as exigências da companhia aérea em dia, é importante buscar a bolsa certa para o transporte do animal. Ela deve ser adquirida em pet shops ou lugares especializados é preciso ser resistente, ventilada e ser de um tamanho em que seu animal consiga ter conforto pois ele ficará naquele espaço por toda a viagem. 

Não se esqueça que precisa estar de acordo com as especificações da companhia aérea. 

Quarto passo – adaptação 

Antes da viagem de fato acontecer é importante que seu animal esteja adaptado a bolsa transportadora, dessa forma ele se sentirá mais seguro e familiarizado. Para isso, deixe o objeto perto dele, tente fazer com que ele fique algum tempo dentro da caixa e se acostume com aquela que será sua casa por algumas horas de voo. 

Quinto passo- atestado de saúde

Além do atestado de vacinação, é necessário o atestado de saúde do seu bichinho. Alguns dias antes da viagem procure o veterinário e solicite o documento. Verifique se a companhia aérea em que vocês irão viajar solicita outro documento para embarque mas geralmente o atestado de saúde já é suficiente.

Sexto passo – pré-embarque

Alguns cuidados precisam ser tomados ainda antes do embarque. É recomendado aparar as unhas do animal e que a última refeição seja feita com algumas horas de antecedência do embarque para evitar enjoos. Também é importante que o animal tenha feito suas necessidades antes de entrar no voo. 

Importante:pode parecer bom, mas o uso de calmantes só deve ser feito com recomendação de um médico veterinário. Isso porque o medicamento pode ter efeitos colaterais e até o efeito reverso, deixando seu animal ainda mais estressado e agitado.

Sétimo passo – desembarque 

Se o seu animal for transportado na cabine, ele deverá ficar dentro da bolsa de transporte por toda viagem e sempre embaixo do banco. Dessa maneira você já sai do avião com seu bichinho. Agora, se ele for viajar no porão, na hora da saída ele será colocado na retirada da bagagem mas não será colocado na esteira. 

Regras e taxas

As regras e taxas para o transporte variam de acordo com a companhia aérea mas é super viável viajar com pet hoje em dia. Os valores podem variar de R$ 250 a R$ 400 para voos nacionais e podem ser a partir de R$ 600 para voos internacionais. Vale lembrar que o preço muda com relação ao peso do seu animalzinho e também com relação a se ele será transportado na cabine ou no porão de bagagens. 

Como dissemos, as recomendações e exigências variam de companhia aérea para companhia aérea, então é importante que antes de comprar sua passagem e do seu animalzinho você verifique com a empresa. Algumas raças, por exemplo, não podem ser  transportadas na cabine e em algumas companhias há um peso máximo que seu animal de estimação pode ter para ser transportado. 

Por: Gabrielle Barbosa



Passagens
Hotéis
Pacotes
Ônibus
 
Todos os preços em um só lugar!
Origem
Destino
Origem
Destino
Saída
Origem
Destino
Saída
Saída
Volta
Passageiros 1 Passageiro
Classe Econômica
Ainda não defini as datas